Vivendo de Design #1: Quanto cobrar?

A nova série do Design Inspirador, “Vivendo de Design”, abordará os principais assuntos do cotidiano que serão necessários para aqueles que pretendem se aventurar no mundo do design e aos recém formados que possuem um espírito empreendedor. Uma das coisas mais difíceis em viver de design, seja ele em qualquer de suas vertentes, é saber quanto cobrar por um serviço. Antes de tudo, vamos começar apresentando alguns princípios básicos de contabilidade.

espacimCusto Fixo:
Despesas ou Custos fixos são aqueles que não sofrem alteração de valor em caso de aumento ou diminuição da produção. Independem portanto, do nível de atividade, conhecidos também como custo de estrutura. Exemplos:

  • Limpeza e Conservação

  • Aluguéis de Equipamentos e Instalações

  • Salários da Administração

  • Segurança e Vigilância

 

espacimCusto Variável:
Classificamos como custos ou despesas variáveis aqueles que variam proporcionalmente de acordo com o nível de produção ou atividades. Seus valores dependem diretamente do volume produzido ou volume de vendas efetivado num determinado período. Exemplos:

  • Matérias-Primas

  • Comissões de Vendas

  • Insumos produtivos (Água, Energia)

Quanto Cobrar - encaixar

 

espacimCalculando o valor da sua hora de trabalho:
Primeiramente, temos que responder duas perguntas: qual será seu salário e de quantas horas será seu expediente. O salário, cabe a você escolher com uma visão realista. Digamos que você quer ganhar R$ 2.200,00 e tenha uma jornada de trabalho de oito horas. Considerando 21 dias úteis ao mês, você terá 168 horas de trabalho produtivo. Reserve algumas delas para planejamento estratégico. Para encontrar seu custo hora, basta dividir seu salário pelo número de horas da sua jornada de trabalho, ou seja: R$ 2.200,00 ÷ 168 = R$ 13, 09.

O resultado deverá ser somado com outros custos de produção do serviço, tais como: sua porcentagem de lucro, energia, internet etc.

 

espacimCalculando o custo do projeto:
Suponhamos que você cobre R$ 400,00 por um logotipo. No valor está incluso  R$ 65, 45 (cinco horas que você trabalhou utilizando o valor da sua hora de trabalho no tópico anterior) + R$ 20,00 de internet para pesquisas + R$ 20,00 de energia + R$ 10,00 de desgaste do seu computador + R$ 100,00 que você investirá em alguma ferramenta (como um tablet ou algum equipamento para “sua empresa”) e R$ 184,55 de lucro.

 

espacimValor percebido:
Um dos mais importantes aspectos na hora da venda do produto ou serviço é o valor percebido que o cliente terá diante do seu trabalho. O ideal é que ele veja que está pagando por um serviço altamente qualificado e, em raras ocasiões mas não extintas, perceber que está pagando pouco por um projeto tão grande.

how-to-become-a-freelance-web-designer2

espacimDesconto:
O valor cobrado pelo serviço tem que conter uma margem para o desconto. Infelizmente, inúmeros clientes irão chorar um desconto, pois a maioria deles buscam os preços mais baixos, principalmente em cidades pequenas. Acostume-se, em algumas ocasiões você irá perder para outro profissional que cobrou um preço menor e que, talvez, não tenha a qualidade do seu. Entretanto, vale ressaltar que o desconto não é um recurso que deva ser sempre utilizado, pois colabora para a desvalorização do seu trabalho e abre uma brecha para que o cliente continue pedindo descontos.

 

espacimApresentação e explicação do conceito:
Tudo que irá implementar o serviço é absolutamente válido, mesmo que o cliente não tenha tempo para ler tudo que você escreveu. A apresentação e descrição do projeto ajudará na escolha da proposta final e dará meios para você argumentar com seu cliente. É importante você apresentar suas idéias, vendê-las, fazer o cliente entender seu processo criativo e mostrar pelo o que ele pagou.

Presentation-Skills-Guy Refefências: http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/custo-fixo-variavel.htm

Formado em Design de Produto pela Universidade Estadual de Maringá – UEM, adora design gráfico, web e produtos inovadores. Criador e redator do blog, busca inspiração em todos os cantos e áreas do conhecimento.

9156

  • Elton Silva

    muito bom, obrigado!

  • Lamartyne Carias

    muito Legal o tópico
    o principal problema de ter que muitas das vezes cobrar mais barato e que “Micreiros e Sobrinhos” acabam com a nossa categoria, teria que ter algo como LEI toda empresa que se quiser ter uma marca registrada ou outra coisa legalizada teria que passar por um DESIGNER, sei lá um ” CREA ” para os Designers formados seria uma boa Acho que tbm mudaria muita coisa.

  • Kkk e tem gente cobrando barato sem saber que é um verdadeiro profissional no que faz