Que valor você dá para seus projetos?

Há algum tempo eu vi um post em um grupo do facebook falando sobre o uso de vetores do freepik nos trabalhos. Lá alguém falou que usava elementos do freepik para criar logotipos para os clientes.

 

Isso me lembrou de um cliente que fiz um projeto de identidade visual. Ele já tinha um logotipo, que usava há alguns anos, mas queria dar cara nova a marca e ao negócio. O principal motivo era por ele já ter visto dois negócios com atividades diferentes com um logotipo muito parecido com o dele.

 

Esses dois fatos me mostram que o principal motivo para a desvalorização do mercado são os próprios designers.

 

Não tenho nada contra o freepik, inclusive a imagem desse post veio de lá. A questão está em onde usar.

 

Pensando aqui…

 

Para mim, logotipo e identidade visual são ítens premium. É a cara que o negócio terá, e será exposto em todos os meios de comunicação. É algo essencial e deve ser único, já que representa a empresa. É como uma digital ou um documento de identidade, deve ser único. Por isso a qualidade é algo muito importante. E imagino que compartilho esse pensamento com a maioria dos designers.

 

Agora, não sei os motivos de alguns designers usarem ícones e formas prontas para desenvolver os logotipos. Creio que um grande motivo seria por conseguirem apenas vender as criações em sites de concorrência de job, como o We Do Logo.

 

Se for isso, quem perde de fato é o profissional. Para o cliente, é ruim, mas ele pagou muito barato. Provavelmente já imaginava que não era a solução definitiva e queria apenas ganhar tempo.

 

No fim das contas, você faz um logo sem valor, que o próprio cliente algum tempo depois pode ficar muito insatisfeito. Termina sem um possível cliente para o futuro e sem um material legal para colocar no portfolio.

 

post_di-01

 

Um profissional que não valoriza o seu próprio trabalho, não consegue fazer com que outras pessoas valorizem.

 

Desenvolva todo projeto da melhor forma possível, mesmo que esteja cobrando barato. O fato de cobrar barato foi escolha sua, pois precisa desse dinheiro. Mas pense que se ele não te trouxe muito dinheiro, tem que trazer portfolio!
Dessa forma a sua qualidade permanece, tanto para o cliente quanto para possíveis indicações que possam surgir ali.

Diretor de Arte, atualmente na Publicis de Lisboa. Veio trabalhar na terra do Pastel de Belém em meados de 2015. Antes disso vivia em São Paulo, onde passou por agências legais como AlmapBBDO e F/Nazca Saatchi&Saatchi. Foi selecionado como Young Lions para representar Portugal em Cannes Lions 2016.

269